The Meaning of Food

*

Estou encantada com a maravilhosa série The Meaning of Food, transmitida pela rede de televisão pública PBS. Os frequentadores assíduos deste blog devem saber que eu adoro ler, ouvir e falar sobre comida. Meus dotes culinários deixam muito à desejar, pois sou desorganizada, desajeitada e aflita demais para seguir receitas e passo-a-passos. Mas adoro as histórias que envolvem comida, das suas origens, desenvolvimento, aspectos culturais dos hábitos alimentares, da preparação e preservação, aos segredos e causos de família. E essa série é um apanhado de tudo que eu gosto. Nos dois primeiros capítulos que assisti ontem – Food and Life e Food and Culture, chorei com o relato de uma judia que recorda as trocas de receitas que as mulheres faziam durante o período em que definhavam a pão e água num campo de concentração nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Me emocionei com a história do imigrante grego em Seattle, sua ligação de amor e dedicação com o fillho de cinco anos e como a comida representa um grande papel nesse relacionamento. Aprendi que os negros que vieram da África para plantar arroz na Carolina do Sul têm uma cultura peculiar chamada Geechee. E fiquei interessada na receita de arroz vermelho, que é passada de pai e mãe pra filhos. Viajei pro Havaí e descobri a importância da raiz de tarô para os havaianos. E conheci a Makah Nation, uma tribo de índios pescadores do estado de Washington, que não podem mais praticar o ritual mais importânte pra cultura deles – a caça da baleia. O host da série é um chef de New York, nascido na Etiópia e criado por país adotivos na Suíça. O terceiro episódio, Food and Family, também deve ser fascinante e eu não vou perder. A série The Meaning of Food é como um daqueles nossos pratos favoritos de infância, que esperamos com grande antecipação e saboreamos com alegria e gosto.

  • Share on:
Previous
uma frô nárvre
Next
a casa das mil portas
  • Bert, eh disso que eu gosto, das tradicoes. Mas ai nao tem um canal de chefs e receitas?
    Gabby, logo chega ai!
    Meg, eu amo os Iron Chefs! 🙂
    beijao,

  • hahaha,
    vc é louquinha pelo stuff, querida;-)
    essa é maravilhosa.
    Mas eu quero saber é o Food Warriors Japanese;-)
    Eu a-do-ro ver vc descrevendo 😉
    Parabéms por ter virando contista.
    Com seu pooder de sintese, vai ser bem-sucedida.
    Infelizmente, não pude participar.
    mas me diga como se lê os seus contos?
    Beijos
    M.

  • fer, esta série é o máximo, tomara que um dia passe por aqui. Eu fiquei doida por esse arroz, vou ver se acho.
    Eu ficaria facilmente viciada nesse programa.
    um beijo

  • Nossa.. que bacana essas histórias de troca de receitas!
    Li em algum lugar que era uma forte questão de identificação das famílias o domínio e a técnica de certas receitas… sendo inclusive uma solenidade de inclusão o partilhamento das mesmas..
    🙂
    Puxa.. deu vontade de comer algo diferente agora… ehehehe
    bjos
    PS. Aqui no Brasil.. receitas só naqueles programas do tipo da Ana Maria Braga… sem qualquer preocupação com outros aspectos que não o ‘fazer’..

Deixe uma resposta para Bert Cancelar resposta

o passado não condena