febre de pano

*

Tive a febre das miçangas, a febre das lãs, linhas e agulhas [que ainda não passou] e agora estou começando a ter uma febre de panos.
Nem é uma novidade pra mim, pois já tive essa febre dos panos muitas vezes na vida. Na adolescência eu costurava e modificava minhas roupas. Era uma coisa altamente tosca, believe me. Eu comprava panos bem fajutos e bem baratos, tipo chita de forrar colchão, tingia, fazia uns telecotecos, emendava em peças já prontas e saia na rua como uma palhaça. Cheguei a vender umas camisetas, não porque eu quis vender, mas porque pessoas viram e gostaram, quiseram comprar. Eram camisetas que eu cortava as mangas fora, colocava mangas novas de outro tecido, bordas de veludo, fazia um patchwork de rendas, aplicava strass – aqueles com garrinhas de metal. Depois tingia tudo de uma cor só, mas porque os tecidos eram diferentes, cada parte ficava de uma tonalidade. Hummm… hoje eu nào sei se usaria algo assim.
Depois costurei roupas normais – ou quase normais, pro Gabe, pra mim e pro Uriel. Fiz até um vestido pra um reveilon, usando moldes e tal. Não ficou aquela maravilha, mas eu usei e me senti linda!
Costurei cortinas, almofadas, bolsas. Costurava detestando costurar. Agora o máximo de costura que eu tenho feito são os meus saquinhos anuais de lavanda e um remendo aqui e ali na bunda de uma calça jeans. Mas o comichão já recomeçou e hoje olhei panos. Não comprei nada, mas olhei, olhei, olhei….

  • Share on:
Previous
zapping
Next
red
  • Oi 🙂
    Vc não me conhece, mas só hoje li um montão de textos seus. E adorei,viu?
    Também tenho dois gatos (e um cachorro) e febres de tecidos e lantejoulas e miçangas…ave maria!
    Té mais.

  • Moaaaaa, eu era uma hiponga… arghhhh! 🙂 Mudei, thankgod, mas veja a ironia, vim amarrar meu burro no beço dos hippies!
    Ah, sua mae deve ser uma mulher maravilhosa! tao prendada! E voce de pijaminha de flanela, que graca! Parece aquele menininho dos quadrinhos, capitao nemo? 😉
    beijaoooooo!

  • Feeeerrrrrrrrrr!!! Você é “groovy”! Você TINHA que ir pra California, né? Você é totalmente Haight Ashbury! Hehehehehehe… Eu adoro panos e costuras também, mas mal sei pregar um botão. Minha mãe é que é craque na tesoura! Sabia que ela fez o seu próprio vestido de noiva? E outro dia, quando eu fui lá, ela me deu um pijama de flanela, feito por ela. Fiquei nas NUVENS, porque SEMPRE quis ter um pijama de flanela e isso não se acha no Rio, é claro. E minha mãezinha fez e ficou o máximo. ;^)

  • Ana, essas coisas eu fiz no final da decada de setenta e hoje nao fazem mais o meu estilo, minhas ideias agora sao outras, mais seculo vinte e um. 🙂

Deixe uma resposta para Fer Cancelar resposta

o passado não condena