os bons [e maus] hábitos

*

Está muito difícil acompanhar notícias do Brasil. E olha que estou entrando no terceiro ano do pesadelo Trump. Não tem como comparar. A vibração é diferente. Só sinto tristeza, pois entregaram o Brasil pros bandidos [e bandidinhos, daqueles bem chulés e estúpidos]. Todos pagarão a conta [menos os ricos, é claro]. Muito podre.

Agora estou na onda dos podcasts veganos. Tem muita coisa, nem tudo é bom, de qualidade. Muitos são uma conversa desorganizada entre amigos, com risadas descontroladas e berros, não gosto. Mas é um mundo muito interessante, muito cheio de nuances, estou nele por ideias. Minhas decisões já foram tomadas, não sinto nenhum arrependimento, nem acho que tenho que fazer melhor. Está bom como está, por enquanto.

Enquanto o tempo deixar, vou caminhar pela manhã e à tarde. Faço 50 minutos, no meio do dia de trabalho. E ioga, agora tem o remo, quando dá tempo. Estou obcecada em manter meu peso e me preparar para não ser uma idosa cheia de doenças. Se for pensar bem, em 23 anos terei 80 anos!

Estou atolada de trabalho, vou fazendo coisas e removendo camadas, um pouco por dia, daí vem uma avalanche, continuo firme, respiro, sigo em frente.

Tenho lido e escutado muitos livros. Esse foi um sonho que tive por muitos anos e estou realizando agora graças à tecnologia e as bibliotecas públicas das minhas duas cidades, que me proporcionam tornar isso realidade.

Muitas frutas cítricas no meu caminho. Peço e aceito. Não posso deixar passar essas oportunidades de inverno.

Esfriou, melhorou, vai chover.

  • Share on:
Previous
it’s raining in Northern California
Next
watching the wheels go round and round

deixe um comentário

o passado não condena