a caravana passa…

*

Tenho feito pequenos trajetos com a minha bike e já estou pegando o jeitão da coisa: usar as bike lanes na direção certa, não subir nas calçadas quando há sinal avisando que não pode, coisas básicas. Hoje fui trabalhar e depois nadar com ela. Coloquei luz traseira e dianteira, guidão de borracha, aos poucos vor descobrindo o maravilhoso mundo dos acessórios para bicicletas!
Voltamos à nossa piscina, só que ela ainda está em obras. Para não ficarmos em cima dos trabalhadores, estamos nadando ao contrário – onde era o inicio virou o final. Dá uma sensação estranha, como se estivessemos fazendo tudo num filme negativo – Alice no Espelho.
Começou a temporada das abóboras na cesta orgânica – são diversos tipos, cores e tamanhos. Eu gosto de fazer sopa. Quero experimentar uma receita com sálvia e heavy cream. Fiz um pesto usando uma receita de um livro de receitas italianas da década de sessenta, quando o food processor ainda não existia – ou não era popular – e se usava o mortar [pilão]. Fiz no food processor e substituí as semente de pinha por pistachio. Muito bom!
Estou lendo um livro delicioso bem d-eee-vaaaaa-gaaaar-ziiii-nhooooo……
O Misty dorme numa colcha de sol e o Roux faz plantão insone na janela, vigiando o quintal. Ele não se conforma que tem um gato intruso passeando num lugar ao qual ele não tem acesso.
Português é a lingua do momento em Davis – o fino da bossa!

  • Share on:
Previous
não é nada não, é só a tal da segunda
Next
é a falta de assunto….
  • Gente, o Roux tá apaixonado ! 🙂 Fer que bom que tu tá aproveitando a bicicleta, é uma coisa muito legal, pena que aqui já não é mais possível…apesar que vejo certas pessoas encasacadas e enchapéuzadas de bicicleta, mas haja coragem. Eu ando procurando uma cesta orgânica, eu vi que em Montreal tem, mas aqui na roça não achei nada 🙂 Beijocas e beijos nos gatonildos.

  • Aaaaah!!!!:-(
    Essa não, eutambém quero saber.
    Bom, a bike é *poderosa*. Sempre foi meu sonho, hoje abandonado, poder andar de bicicleta. Sempre aliei essa sensação à sensação de felicidade.
    Boa sacada essa das receitas de antes da era high tech, Fer;-)
    Agora, esse post tem que ser desconstuído hohoho. Qual é o livro? Qu coisa gostosa ler coisas gostosas! e por quê, por que o lance do português.;-)?
    Eu quero viajar junto com o Moa;-)
    Beeeijos

  • Lu, ja sabe! 🙂
    Moa, ja sabe! 🙂
    Liliane, talvez porque eles se adaptem mais a minha pewrsonalidade. Nunca vi carroca aqui, so aquelas em NY, mas os cavalos parecem bem cuidados.
    Marcia, eles nao saem. Um porque eh declawed e o outro porque tem uma personalidade meio maluquete. atras da minha casa tem um shopping center movimentado. nao quero ve-los virar tapete…. Eles vivem bem, apesar do enclausuramento.
    beijos! 🙂

  • Uma curiosidade: os gatos nunca saem para o quintal/jardim? Nem sob sua supervisão?
    Deve ser triste ficar vendo a vida passar pela janela…
    Coloque mais fotos dos gatos! Tenho especial simpatia pelo Roux.
    bj

  • Fezoca, que post DELICIOSO!
    Eu to precisando de dias assim: andar de bicicleta, nadar, tomar sopa de abóbora, comer pesto com receita retrô, tomar sol com o Misty, dar tchau pro Roux na janela, rir contigo, ler um livro bem devagar e dar aulas de português em Davis. Será que tem emprego pra mim aí? Que horas sai meu vôo? Me pega no aeroporto de San Francisco?
    ;^)

Deixe uma resposta para Moa Cancelar resposta

o passado não condena