o próximo filme

*

No ano passado tive um torcicolo no Natal porque fiquei tensa matusquelando se meus presentes, quase todos handmade, iriam agradar, vejam só que boba. Hoje me contorci de dores e logo pensei ih, outra vez. Sou assim mesmo, sempre querendo agradar mais do que é possível. Quando paro pra pensar, percebo a realidade bruta que me mostra tipo tapa na cara que o outro lado não está muito preocupado. Devo ter mesmo um gene recessivo, o gene que me marcou na testa como gado marcado no lombo – boba – be-ó-be-á.
Relaxei.
Estou vendo o final de um filme que já vi mil vezes. Uma história improvável com Harry Fonda e Lucille Ball e totalmente impossível na refilmagem, com Denis Quaid e Rene Russo – Yours, Mine, Ours. Quero mesmo ver o próximo filme, The Little Shop Around The Corner. Um filme fofo, bom pra se ver nessa época massacrante, causadora de torcicolos. Mesmo eu me irritando com a voz do James Stewart, o filme é imperdível.
Coloquei o pé no chão e senti uma patinha se enroscando na minha meia. Esse gatonildinho! Ele está embaixo da minha cama. Primeiro lugar favorito dele nesta casa. Com esse frio, até o Misty achou um lugarzinho mais quentinho. Se enfiou embaixo da mesa do computador e quando fui ler e-mails, esticava a perna e batia num pom-pom gigante ronronando [e roncando]. Ele me deu duas patadas, como quem diz, não me enche, não vê que estou aqui? Humanos são um disturbio mesmo.
Estou me acostumando com um novo teclado, uma nova tela, um novio formato. Portátil, mons amis….

  • Share on:
Previous
Davis, 9am
Next
portable fezoca
  • Fiquei com muita dor de cabeça de preocupação com essa história de presente, principalmente porque a única coisa que sei fazer é tricot e aqui está um calor danado, mas mesmo assim é com trabalhos em tricot que vou presentear as pessoas e pronto.

Deixe uma resposta para Márcia Cancelar resposta

o passado não condena