hello, howareyou, goodbye

*

Preciso escrever qualquer coisa aqui antes que os arquivos engulam o blog. Fotos já não tem. A vida corre acelerada fora desta caixa de letrinhas. Penso em posts enquanto caminho pelo largo e longo corredor que me leva até o banheiro. E tenho uma história do banheiro, mas ela está apenas no meu post it azul mental por enquanto. Também penso em posts enquando pedalo a bicicleta, de manhã cedinho com os olhos lacrimejando de frio, na hora do almoço driblando centenas de estudantes caminhando ou pedalando. Todo dia eu torço pra não bater em ninguém, nem levar um tombo, nesses breves momentos de rush entre as classes dos alunos. Olho os modelitos, as caras, encontro gente conhecida, amigos, aceno. Como alguém pode pedalar uma bicicleta e falar ao telefone ao mesmo tempo? Aliás, tem momentos que parece que todos os alunos apressados estão falando ao telefone. E eu estou sempre um ou dois minutos atrasada. Ouço as badaladas quando estou virando a esquina do Quad, oito pela manha, uma à tarde. É a vida, gente, pedalando com a cara vermelha e gelada de frio, comendo biscoitos e olhando o movimento pela janela, caminhando pelo longo corredor até o banheiro, bebendo chá e trabalhando, trabalhando.

  • Share on:
Previous
resumo da ópera
Next
bicis & mais bicis
  • Bem que Deus poderia ouvir minhas preces e me mandar para um lugar onde eu possa também pedalar no sol em pleno mês de fevereiro ! Fer que bom saber que tudo anda bem contigo e que estas a mil 🙂 Beijos

  • Fer!
    Eu de novo.
    Menina, achei que era so eu que andava o tempo todo pensando em posts para meus blogs! Comprei ate uma caderneta pequenininha que cabe na minha bolsa onde vou escrevendo um monte de coisas (meio desconexas ate!) logo que me vem a cabeca, pensando em poder postar um dia! E eu pensando que era coisa da minha cabeca!
    Beijos!
    Ju.

  • Fer, você já está melhor? Parece que estava gripada alguns dias atrás, pelo menos foi o que li no Chucrute com Salsinha. Enquanto que eu fico, aqui, parada pensando no que vou fazer da vida. Na indecisão, vou blogando e alterando a cara do blog. É a vida! Um beijão!

Deixe uma resposta para Maite Cancelar resposta

o passado não condena