nós na chuva

*

Patricia nos explicou no sábado o seu esquema de identificar brasileiro no campus quando chove. É bem simples, se você vê alguém correndo descabeladamente tentando ir de um prédio ao outro debaixo de chuva, a probabilidade desse alguém ser brasileiro é bem alta. Por quê? Simplesmente porque brasileiro nunca lembra de levar guarda-chuva quando saí de casa. E quando lembra, esquece o dito cujo no primeiro lugar que parar. Uma excelente teoria, que hoje mesmo eu já provei verdadeira.
Quando me vi correndo pela chuva, sem o guarda-chuva, que tinha esquecido na minha sala – e que sinceramente, vivo esquecendo em todo lugar que vou, comecei a gargalhar sozinha, abismada com o quanto a teoria da Patricia estava correta. Transloucados e transloucadas correndo desesperadamente pela chuva, só pode ser um de nós. Eu ou você!

  • Share on:
Previous
preste atenção, e não se engane
Next
não é por falta de espelho
  • Neguita!!!
    No penúltimo Fantástico fizeram a experiência (com cientistas controlando e tudo!): quem se molha mais na chuva, quem anda ou quem corre? A conclusão foi que quem CORRE se molha uns 30% mais do que quem anda normalmente – acho que porque pega também as gotas de chuva que vão cair adiante. De agora em diante, nega, eu nunca mais vou correr na chuva! Doido neh? BEIJOS, SAUDADONAS!!!

  • Ah, quer dizer que os brazucas esquecem o guarda chuva em casa? Menina, então eu só posso ser considerada paulistana, pq o meu mini guarda chuva sempre está dentro da minha bolsa! Como ele é minusculo e leve não pesa nada na bolsa e por isso sempre está comigo.

  • 🙂 é verdade!!! Pensando bem, aqui na Europa eu nunca dei passagem de guarda-chuva a ninguém!!! E olha, que já me controlei para nao pedir uma passagem! Agora, quando chega a primavera, tenho sempre um daqueles bem pequenininhos(de design e tudo!), sempre dentro da minha bolsa, somente para nao fazer uma figura de idiota total!!!! E no carro tenho um guarda-chuva BEM GRANDE, mas quem disse que gosto de usar aquele treco enorme?! Porém a chuva daqui é gelada e quando agente se molha demora de secar, enquanto no Brasil, normalmente seca logo! Quem sabe se nao é por isso, que agente, nem liga de se molhar?! Pois, as vezes até refresca!!! Uma pergunta: PORQUE AGENTE NAO TEM PORTA GUARDA-CHUVA NA ENTRADA DAS NOSSAS CASAS E NEM NAS LOJAS E etc… acho que se agente tivesse eu teria medo, que algum “sabido” roubasse somente para se sentir o poderoso e esperto 😉 !

  • e como identificar o cearense na chuva? simples, não identifica. o cearense não sai na chuva. fica encolhidinho, encostado à janela, olhando admirado aquela ruma d’água cair do céu. 🙂
    calma, gente, eu sou cearense! hehehe…
    adorei o post, fer! é bem assinzinho.

  • Brasileiro e novaiorquino também. Com a diferença de que aqui as pessoas até tentam sair e voltar de guarda-chuva em punho, mas faltalmente a ventania nas ruas (a chuva é sempre acompanhada de ventania) se encarrega de virar o dito-cujo com as barbatanas ao contrário, já viu? Então a coisa mais comum por aqui é ver gente xingando na chuva com guarda-chuva ao contrário. E depois da interpérie um bando de guarda-chuvas avariados jogados na sarjeta.

  • sou eu! sou eu! a louca correndo sem guarda-chuvas! isso que eu moro na famosa terra da garoa, imagine! mas, quando lembro de levar o meu, sempre dou carona pras pessoas que estão se molhando na chuva. Ninguém nunca deu carona de guarda-chuvas pra mim. 🙁

  • Isso sem mencionar o fato de que nós simplesmente não levamos o menor jeito para usar guarda-chuvas; fica todo mundo atrapalhado, enganchando um no outro, batendo nos postes, pingando em quem não tem guarda-chuva, mantendo os ditos-cujos abertos embaixo de marquises… o horror!

Deixe uma resposta para Lys Cancelar resposta

o passado não condena