grandes fatos históricos

*

Meu pai morava no Rio de Janeiro quando o presidente Getúlio Vargas se matou, e contou que a cidade viveu um dia de caos. Ele recorda que todo mundo corria pelas ruas, fugindo da polícia que estava descendo o cacete e prendendo indiscriminadamente. Meu pai indo e voltando do trabalho quando via a malta correndo, se punha a correr também. Na dúvida, melhor prevenir.
Ela me contou que mataram o presidente John Kennedy bem no dia do seu aniversário. Ela ganhou seus presentinhos, mas esqueceram do bolo e a festa foi cancelada. Ela não entendia o por que daquela comoção, todo mundo chorando compulsivamente na frente dos aparelhos de tevê e rádio. O país parou, bem no dia do aniversário dela. Pusta azar!

  • Share on:
Previous
na tonga da mironga do kabuletê
Next
Minhas dez camisas brancas
  • Em 2001 fui na escola do Caio buscá-lo, ele e mais um monte de amiguinhos pro aniversário em casa, que começava com um almoço e se extendia durante toda a tarde.
    No caminho, por volta de 11 da manhã meu telefone celular começou a tocar. Um monte de gente dizendo ‘vc viu? é o fim do mundo! guerra mundial e tal”.
    Chegando na escola a mesma confusão. A festa do Caio aconteceu, sim. Mas foi bem esquisita, até eu fiquei diferente naquele dia.
    Fogo nascer 11 de setembro.

  • não é um fato histórico (pelo menos ainda não), mas como tem aniversário na jogada…
    …se meus pais levassem a sério a tradição de dar aos filhos o nome do santo do dia de nascimento, eu seria Sebastião – Polaco Tião, para os íntimos.
    na infância e adolescência iria penar o diabo, mas hoje folgaria imenso com isso.

  • Ei, Fer, quem é ela, a que teve o aniversário melado por conta do Kennedy? Gosto disso, do eco indidual do fato histórico. Fiquei aqui pensando se lembrava de ter ecoado algum. Fora a fantasia do soldado do Vietnã, não consigo pensar em mais nada. Beijoca

Deixe uma resposta para Ingrid Littmann Cancelar resposta

o passado não condena