Um grave problema com nomes

*

Aqui eu ainda tenho uma desculpa para os meus embananamentos com nomes. Não é fácil colocar todos os jotas com os agás, tês com esses, os dáblius com ipisilones e ter sempre os Jim, Janet, Dave, Mitch, Susan, Steve, Marylou, Jon, Judith, Carl, Pete ou Martin na ponta da língua. Mas quando o problema já é recorrente, até na língua mãe, há de se convir de que o caso é mesmo perdido.
A Dona Lucy costurava pra mim nos anos que morei em Piracicaba. Ela tinha uma paciência de jó, era um doce de pessoa, sempre muito educada e gentil. Eu levava meus panos e minhas idéias malucas pra ela, que coçava o queixo, ficava com uma cara de quem estava prestes a afundar num poço de areia movediça, mas sempre respirava fundo seguia em frente com coragem e determinação e fazia tudo o que eu pedia, por mais esdruxúlo que fosse o pedido – e eles sempre eram. Eu adorava a Dona Lucy com seu jeitão simpático. Fui fregueza dela por anos, sempre falando Dona Lucy, Dona Lucy, levei até a minha mãe e irmã lá, que vinham de Campinas trazendo os panos para a Dona Lucy transformar em lindas roupas. Eu já estava de mudança, cascando fora de Pira e do Brasil, quando descobri que o nome da Dona Lucy não era Lucy… Era um nome totalmente diferente. E eu nunca entendi como foi que comecei a chamá-la de Lucy, nem por que, e à aquela altura do campeonato nem adiantava mais tentar remendar. Fui me despedir da Dona Lucy, chamado ela de Lucy, um equívoco que ela nunca, nunca, nunca contestou.

  • Share on:
Previous
elas trazem cores e alegria
Next
as oito verdades
  • tem um cliente meu que, desde 1995 me chama “Paulo Bogdan”
    engraçado é ele preencher o cheque com o nome certo na minha frente e, na hora de entregar: “taí o dindin Paulo, tudo certo?”
    até que ele me ligou numa sexta, lá pelas 19h: “alô, Bogdan?” e respondi:
    “não, o Paulo Bogdan só atende no horário comercial”
    demos algumas risadas – enquanto ele me pagar em dia, pra quê vou contestar? assim não perco nem a piada, nem o amigo.

  • Hohoho, eu sou especialista nessa arte, e na arte da cara de pau de mudar de assunto quando percebo o fora que dei :o) Te convido pra postar 8 verdades sobre você (só não vale dizer que essas listas de verdade são horríveis, que isso eu sei que são :o) ) Beijins procê!

  • Esses t, h, y são uma desgraça mesmo, e não só no nome das pessoas. Eu sempre me confundo com throughout e through (porque também tem thorough – ou sei lá se é assim, mas significa minucioso) e com rhythm.
    Saco, né?

  • olha, pra mim é um problema o nome marilyn…eu sempre coloco o y no lugar errado…maior horror…quanto a fofa da dna. lucy, vai ver ela foi lucy em outra vida…por isso nem perdeu tempo em te corrigir…era lucy mesmo!!!! beijo grande querida!!! ^^

Deixe uma resposta para anna v. Cancelar resposta

o passado não condena