adoro as manhãs de domingo

*

Porque a piscina estava fechada fui caminhar. Caminhei somente metade do percurso, porque não quis exagerar. Mas exagerei quando fiz meus planos – okay, não sei se vai dar pra nadar durante a semana, mas posso caminhar, chego em casa às 5:10, visto o tênis, caminho uns quarenta minutos no Arboretum, acho que até às 6 ainda não vai estar escuro. Daí me empolguei e comprei tênis novos e um Ipod.
Queria entender por que eu sempre nadei contra a corrente, ou sozinha numa raia sem me enturmar. Sou assim desde sempre, não consigo fazer parte de grupos, partidos, andar em turma, fazer o que os outros fazem, me vestir “na moda”, seguir regras, participar de eventos coletivos, jogar joguinhos, passar correntes pra frente, fazer parte de um time, me integrar. Sou a que corre por fora, do meu jeito, com as minhas regras e etiquetas que me orientam e determinam o meu caminho.
Acordamos com o gato faminto espancando a porta do quarto. Eu levantei e desci para dar comida ao desesperado. A relação do Misty com os humanos é completamente baseada em comida. É uma coisa que me incomoda, pois parece não existir outro elo de ligação. Li outro dia que gatos são muito mais leais aos humanos que os cachorros, só que eles fazem a conexão de uma maneira diferente, e muito mais rigorosa. Eles se conectam com apenas um humano, a quem vão ser leais para sempre. Se acontece um abandono, o gato nunca mais vai se conectar à humano algum, e todos os relacionamentos dali em diante serão baseados em comida. Esse é exatamente o caso do meu gato Misty.
Nove graus, nublado com ventinho, domingo de manhã, vejo muitos passantes pela janela, e eu tô indo caminhar.

  • Share on:
Previous
faz tempo que eu não apareço por aqui
Next
francesas
  • que horror, até parecia que me estavas a descrever! será do signo? sempre pensei que o motivo fosse por ser a irmã mais velha, brinquei durante muito tempo sozinha, fazia o que me apetecia e não o que a maioria fazia e, consequentemente, não me enturmava. vivo grande parte do dia sozinha e já não me chateia, uma pessoa habitua-se. posso publicar no meu blog o parágrafo que escreveste (claro, indicando quem realmente o escreveu)?

  • Fer, hoje é segunda, quase 40 graus, sem ventinho. Não fui caminhar, acordei às 6 com o meu filho me “cutucando”…. Mãe já é dia… Vai fazer o meu leite (Tom de 5 anos).Isso virou rotina,seja sábado,domingo,feriado,com sol ou com chuva.Quando não é ele,é a Belinha(3,5).Por isso essa relação baseada na comida não é exclusiva do Misty, não fique preocupada. Quando criança sempre tive a companhia de gatos, um de cada vez, certo! Foram os meus melhores amigos! Essa característica de ser individualista nunca me incomodou. Hoje tenho um cachorro,por conta das crianças…amiga,ele me deixa louca, é um grude só,vive lambendo meus pés e quando dou bronca fica com aquela cara de eu só quero colo!Também não me movimento em grupo, e sempre que forço minha natureza, me arrependo depois. Tenho um tempo certo para esses eventos, adoro minhas amigas, e acredito que hoje elas entendem essa minha tendência. São Paulo

  • Fer, hoje é segunda, quase 40 graus, sem ventinho. Não fui caminhar, acordei às 6 com o meu filho me “cutucando”…. Mãe já é dia… Vai fazer o meu leite (Tom de 5 anos).Isso virou rotina,seja sábado,domingo,feriado,com sol ou com chuva.Quando não é ele,é a Belinha(3,5).Por isso essa relação baseada na comida não é exclusiva do Misty, não fique preocupada. Quando criança sempre tive a companhia de gatos, um de cada vez, certo! Foram os meus melhores amigos! Essa característica de ser individualista nunca me incomodou. Hoje tenho um cachorro,por conta das crianças…amiga,ele me deixa louca, é um grude só,vive lambendo meus pés e quando dou bronca fica com aquela cara de eu só quero colo!Também não me movimento em grupo, e sempre que forço minha natureza, me arrependo depois. Tenho um tempo certo para esses eventos, adoro minhas amigas, e acredito que hoje elas entendem essa minha tendência. São Paulo

  • Fer, também sou dessas não-gregárias. O ruim é que hoje em dia isso é muuito mal visto. Para nos enquadrarmos na “normalidade”, temos que ser abertas e conectadas, fazer partes de times e saber pensar em grupo (se é que isso existe; eu acho que não). Quem não se encaixa nesse padrão é visto como esquisito. Eu tinha que ter nascido em outras épocas.

  • E eu fiquei curiosa pra saber o seu signo, já que a Gisela disse que pode ser característica dele. Também me considero uma pessoa pouquíssimo afeita a grupos. Até tenho prazer de, vez ou outra, estar na companhia de alguns amigos, mas fora isso, sou o tipo de pessoa bastante “solitária”…solitária e feliz!
    Ah Fer, se eu pudesse comprar tenis novos e um Ipod com certeza voltaria a caminhar!!!
    Boa sorte aí com suas determinações!
    Quanto ao que você falou sobre os gatos, sou obrigada a dizer que eles são animais que sempre me intrigam!!! Talvez porque não tenho um…só tenho cães.
    beijo grande,

  • Fer, será que é um problema do signo isso da gente não conseguir fazer parte de grupos, associações, ligas? Eu nunca consegui nem fazer parte do time de volei da escola por não ter “espírito de equipe”.
    Gosto das pessoas se souber que não tenho a obrigação de conviver com elas.
    Esquisito isso né?
    beijos e boa semana

Deixe uma resposta para sandra Cancelar resposta

o passado não condena