flagrante delito

*

Terminei de ler um texto, virei pra olhar através da janela e estava enxugando as lágrimas e pensando no que tinha acabado de ler, ensurdecida pelo fone de ouvido que tocava acho que Lou Reed, portanto não ouvi meu chefe chegar. Quando virei, surpresa com um som abafado me chamando, deixei ele me ver daquele jeito, com um lenço na mão, os olhos vermelhos e uma tremenda cara de bunda.
Meu colega me deu um cabide desses que se encaixa entre as paredes dos cubículos. Penduro meu casacão longo e preto lá todo santo dia e ainda não me acostumei com aquele vulto negro bem atrás do meu ombro direito. Já levei dezenas de sustões, daqueles de dar tremedeira e o coração quase sair pela boca. Darth Vader está me vigiando. É apenas um casaco, nega! Mas quem diz eu me lembro?

  • Share on:
Previous
cada conta de uma cor
Next
poinsettias
  • Cheguei aqui através de suas receitas no “Chucrute”, pensei que vc era vizinha aqui na Alemanha. Eu estou na Suécia.
    Ja vou virar freguesa desse blog aqui tambem.
    Adorei seu “Darth Vader”… Fiquei pensando na situação e dei boas risadas.
    Feliz Ano Novo!
    Ines de Carvalho

Deixe uma resposta para Ines Cancelar resposta

o passado não condena