let the sun shine III

*

Fiz a curva, pedalando inclinada pelo círculo e comecei a ouvir o som dos tambores. De longe já pude ver duas figuras com dreadlocks loiros dançando. Eles estavam mesmo pulando, ou melhor, se expressando. Saias longas indianas, torsos nus, cabelos embaraçados, pés descalços dançando ao ritmo pulsante dos tambores no gramado central do campus. Aquela cena me fez mergulhar numa dúvida existencial—quem sou eu, onde estou, viajei no tempo, caí da bicicleta e morri, nada disso pode ser real. Mas é fato que o tempo esquentou e os bichos grilos já sairam da toca para celebrar o sol.

  • Share on:
Previous
atração irresistível
Next
ninguém contava com essa..

Deixe uma resposta para Cássia Cancelar resposta

o passado não condena