p-u-f

*

Tenho sentido um cansaço fora do comum. Daqueles que vai dando um desespero, vai tomando conta do corpo, mente e alma, e me faz virar um monstro. Já percebi que tenho meu período ativo durante o dia e chega uma hora—geralmente lá pelas seis da tarde—que o gás acaba e eu vou pifando. É ainda consequência da batalha que está acontecendo no meu útero desde julho. Fiquei um pouco anêmica e tem dias que acho que escolhi o caminho mais longo e difícil, só porque não quis arrancar uma parte do meu corpo fora. Mas o cansaço está forte e me faz chorar, chutar latas, ficar mal humorada, ter mais acidentes que o normal e deitar às oito da noite, um pouco depois das galinhas. Estou cansada de estar sempre cansada. Mas é cansaço mesmo o que eu sinto.

  • Share on:
Previous
i-voted
Next
ohm
  • Fer, eu andava me sentindo cansada, e o cabelo caindo mais do que de costume…acho que tem a ver com o fato de nao comer mais carne vermelha nem frango e peixe bem de vez em quando. Fiz exame de sangue de rotina outro dia, mas a médica receitou vitamina (na verdade ela receita pra todo mundo)…eu odeio remédio e tomar vitamina todo dia tambem, mas achei uma que estou gostando, eh natural , um comprimido por dia e tem tudo que uma mulé precisa 🙂 Mas talvez o outono tenha a ver com isso, como disse uma comentarista acima e um pouco de repouso ajude 🙂 Beijocas e bom resto de final de semana.

  • Sei como se sente e não em relação ao cansaço e ao desânimo.
    Desde 1995 eu tenho problemas com um útero que insiste em exagerar na dose.Já fui há “n” médicos. A maioria é favorável à histerectomia.
    Até que enfim,em 2001, encontrei um que entendeu que eu não gostaria de tirar meu útero, que embora saudável, andava um pouco “total descontrol”. Ele me disse que eu teria de contornar a situação até a menopausa e assim tenho vivido desde os 28 anos.Claro que a pior parte é a anemia que vez ou outra faz morada aqui, aí eu tomo um pouco de ferro, reforço-o na alimentação e tudo bem.Hoje aos 42, falta pouco para a menopausa :o)
    Na verdade, com o passar dos anos, não sei se a coisa melhorou ou se eu aprendi à viver bem com ela.
    Bjosss

  • Oh Fer… Sabe que em Portugal diz-se que o Outono é um período bem fácil para se “ir abaixo”. Um abraço cheio de energia do calor de Angola e, acredito que essa “molenguice” toda vai passar!!! Ah se vai! :o)
    Beijo grande

  • Oi, Fer…
    Adorei vc ter feito uma visitinha ao meu blog!
    E vc não tem nada que agradecer, viu?
    Seu blog/site é show de bola e eu não podia deixar passar desapercebido. Tive que compratilhar com os amigos a novidade!
    Vc ganhou mais uma fã, ou quem sabe fãs, para sua coleção….
    Bjks

  • Só um depoimento: eu aos 42, depois de um exame de rotina,tive um quadro bem “espalhado” de endometriose diagnosticado. A recomendação foi a histerectomia. Não senti problema (o que, evidentemente é um assunto mais que íntimo e que varia imensamente de pessoa a pessoa, portanto repito: é só um depoimento, quem sabe pode servir); continuando… não senti nada com a perspectiva da histerectomia. Peguei em cheio a época dos anos 60 e fui riponga nos ideais; minha filha nasceu de parto de cócoras porque foi possível,mas também nunca fui xiita. Bom, mas o que interessa mesmo é que senti um imenso alívio e mesmo alegria com a retirada de um órgão que já tinha cumprido a sua função. Fiquei sim foi feliz de me sentir livre da menstruação (gostava muito de ficar menstruada quando fazia sentido, hehe) e da loucura que pode ser o final dela. Então é isso: para mim foi muito bom mesmo.
    Um abraço

  • Fer, tirar uns dias, descansar, fazer as coisas que te dão prazer, está fora de cogitação?
    Aqueles passeios que vc gosta onde vc vai ver os tecidos, e louças, não me lembro o nome do market que vc gosta mas procure se mimar um pouco.
    E a respiração e ioga tb.
    Beijos, cuide-se

  • Acho que te entendo, Fer. Nem sei se o meu cansaço tem assim uma causa física, como a tua, mas sei que na hora em que bate faz tudo em volta desabar. Nessas horas seria bom que a gente pudesse simplesmente se desligar da tomada e sucumbir. Mas não é assim que acontece e talvez, por isso, seja tão difícil.
    Se cuida, viu??
    beijo procê,

  • … é, é cansaço sim… também tenho um negócio desses. não provém de uma situação como a tua, que é mais difícil. na verdade nem sei de onde vem. mas tu ainda vais mais longe do que eu! eu, chega 3 da tarde, já estou dobrando o cabo… tudo bem que eu me acordo às 6h e pouco todos os dias, mesmo no findi, ou feriados, ou sei lá…, mas eu funciono bem das 7h às 15h e só… hoje por exemplo, acordei lenta que nem uma porta velha… a Nah ia me perguntando isso e aquilo e eu mal conseguia responder… uma hora, em meio ao café, ela me disse… “tadinha, tá ficando louquinha…”… hehehe…. acho que devo ter perdido, em algum lugar, uns 100 neurônios… kkkkkk… c’est la vie, eu acho…

Deixe uma resposta para Luzinha Franzoi Cancelar resposta

o passado não condena