sigam comendo seu feijão

*

Quando a ella escreveu que “é muito bom, quando a gente não precisa mais ter razão. deixar que outros tenham razão e nem tchuns, porque não faz diferença”, eu me identifiquei completamente. Porque ando numa fase em que não tenho mais paciência pra discutir absolutamente nada. O que importa é o que eu penso e faço.
E ando pensando muito no amadurecimento e no envelhecimento. As mudanças, em todos os sentidos, são tão absurdamente grandes que abalam e transformam. Hoje, aos 47 me sinto uma pessoa bem diferente da que fui aos 27 e aos 37. Não é uma coisa ruim, muito pelo contrário. Mas a maturidade vem anexada a uma visão de mundo um pouco mais realista, o que no meu caso se traduz inexoravelmente para pessimista.
Hoje ajudei o meu gato Misty mais uma vez a subir na pia para tomar sua aguinha, porque ele tenta, fica dando aqueles sinais de corpo de que está prestes a dar um salto, mas não consegue. Esse é o resultado da velhice natural somada à crueldade que fizeram com ele, removendo cirurgicamente as suas garras. Um alerta pra quem pensa que declawing não tem nenhuma consequência…
Minha mãe sempre proclamava a frase “ainda tem que comer muito feijão” quando queria dizer que alguém ainda não estava preparado para algo. Às vezes me pego repetindo essa frase mentalmente, quando me deparo por ai com esse mundaréu de gente cheia de empáfia, achando que sabe tudo e que pode dar conselhos, que se coloca um degrau acima do resto da plebe, sendo que na verdade a maior lucidez é perceber que a gente não precisa mais ter razão.

  • Share on:
Previous
luz & aroma
Next
ursos & coelho
  • Empáfia todo mundo tem em alguma coisa, mas às vezes resolve escondê-la para passar de “bom moço”. O fato é que posso imaginar o que você está sentindo, mas ao mesmo tempo penso que deve ser uma ótima sensação e você deve curti-la. Porque, se aos 30, 34, 35 a pessoa se sente mais madura, por outro não tem aquela serenidade e paciência muitas vezes exigidas da pessoa de 44, 45. Fora que você disse tudo: vai lá e faz, tem praticidade. Não fica dizendo que fez. Isso é muito bom. Mas é duro em qualquer um dos casos: 25, 30, ou 45, 60. ;-)) Feliz Natal! E coitadinho do seu gato. Eu adoro gatos, não entendo muito desse assunto, mas deve ser difícil ficar sem as garrinhas. ;-0

  • Amei, Fer. Eu tb me poupo muitas vezes, deixo a outra pessoa ter razão, mesmo não concordando. Antes não era assim, mas hoje eu pago pelo meu sossego!!
    Bjs!

  • puxa vida! muito agradecida por este momento reflexivo! muito bom! cresci mais um pouco hoje, muito obrigada!
    poor Misty… ainda bem que ele tem a ti, uma pessoa dedicada e que cuida dele com carinho… queridinho que ele é…
    bjus, Fer, prá ti e pro Misty e o Roux!

  • Amo seus posts… apesar de ter 25 e nao estar looking forward to growing old, eu queria poder com a minha idade ter a visao do mundo que vc, ou minha mãe têm… de nao discutir e querer é mais. Minha mae diz que demorou 50 anos e 3 casamentos pra ela aprender a ficar quieta e simplesmente nao discutir.. cada um vai fazer o que quiser regardless.

deixe um comentário

o passado não condena