it ain’t necessarily so

*
roça roça roça

Finalmente chove na roça e a filhinha dos vizinhos da frente tá enlouquecida pulando nas poças de água, toda descabelada, vestida de cor de rosa da cabeça aos pés, incluindo galochas e um guarda-chuva.
Outro dia acordamos com um bando de perus selvagens fazendo glu glu glu embaixo da nossa janela. E num outro dia cheguei em casa do trabalho e os perus estavam no telhado da minha casa e nos dos vizinhos. Eles voam alto! Nunca imaginei.
O gato Sequel perdeu o dente canino superior, com raiz e tudo. Levamos ele no vet e lá viram que ele quase não tem mais dentes. Fiquei arrasada. Ele passou a noite trancado no quarto em jejum pra poder ir fazer um procedimento dental. Os outros dois gatos passaram a noite de plantão na frente da porta do quarto. Incrível esses bichinhos. No hospital tiveram que arrancar mais dois dentes do Sequel, eu fiquei inconsolável, mas o gatinho voltou todo pirilampo e animado, acho que a operação ajudou ele de alguma forma. Que bom!
Uma das melhores sensações é a de andar pela rua à noite quando está nevando, o céu todo vermelho, o silêncio.
O organizador das reuniões mensais dos web developers na universidade é um mocinho com um cabelo longuíssimo, sempre amarrado num birote. O cabelo dele é lindo e ele prende num jeitão descompromissado que faz lembrar um pouco o estilo dos samurais japoneses. Outro dia sentei atrás dele e fiquei fascinada com o jeito casual daquele birote. Quero fazer exatamente igual no meu.
Vou contar que parece que é tudo mais ou menos sincronizado—no momento que vem a onda de calorão, me dá também uma irritação dos infernos e coincidentemente se estou dirigindo tem sempre um carro a 20mph na minha frente. GRAWNNNN GRAWNNNN GRAWNNNN GRAWNNNN Old age is not for sissies!
No caminho pro trabalho vejo um coiote correndo pelo campo e uma lebre magrela e orelhuda cruzando a estrada. É muita proximidade com humanos e seus carros. Dá pra entender por que esses animais acabam virando road kills.
Tenho nadado três vezes por semana em piscina aberta com frio e brumas, mas não é fácil não. #PegaFriagem Outro dia a mulher perfumenta que nada com touca de lã tava usando uma daquelas toucas de borracha com alça e fivela que hoje só se vê em filme antigo. Uma touca de borracha branca Esther Williams que devia estar guardada na gaveta com naftalina desde 1965. E um par de goggles espelhados furtacor. As pessoas das piscinas públicas norte-americanas.

  • Share on:
Previous
esta minha rua
Next
from the land of California
  • Caramba, Fer, apertei antes de terminar, rs!
    Continuando, imagino que o Facebook e as demais redes tiraram bastante desta peregrinação das pessoas pelos blogs, comentando, não?
    Mas, enfim, quis vir aqui dizer que o link para o seu blog continua lá no meu, como sempre.
    E eu acompanhando sua saga californiana.
    um abraço,
    Fred
    R: oi Fred! pois é os blogs andaram bem devagar, mas estou percebendo que muita gente está cansando da dinamica das midias sociais e esta voltando aos blogs. comentarios eu ja nem espero, mas fico contente quando recebo um! obrigada por me manter na sua lista. abraço!

  • Cara Fer,
    Ao revisar a lista de blogs que mantenho o link para eles no meu, vi que o seu continua ativo.
    Mas reparei uma tendência comum a todos: o número de comentários caiu muito durante os anos.

Deixe uma resposta para Fred Neumann Cancelar resposta

o passado não condena