luzes piscantes de neon

*

O que está acontecendo aqui é que as estações do ano estão adiantadas e do inverno passamos pro verão, com momentos de primavera em fast forward. Hoje o moço da banca de verduras me disse que essas temperaturas que estamos tendo na última semana de março são de final de maio, começo de junho e que as plantas estão reagindo. Tudo vai chegar adiantado, morangos já chegaram, tomates em breve. Eu acho isso assustador, mas meu marido que tem cabeça de cientista afirma que tudo é cíclico e que nos adaptaremos às mudanças climáticas.
Sei….
Na loja de antiguidades três mulheres conversavam sobre meia-idade e de como fica-se invisível depois que se faz 50 anos. Fiquei rodando em volta, fingindo que estava olhando as coisas, pra poder ouvir melhor. Uma, com um sotaque escandinavo fortíssimo, defendia que mulheres de meia-idade podem ser bonitas. Outra dizia que indo arrumada ou não ao supermercado ela continua sendo invisível para o resto da humanidade e isso faz com que ela simplesmente não se importe mais com a aparência. Ir ao supermercado descabelada e vestindo calça de pijama e chinelo, que libertador! Discordo tanto disso, porque vejo muita meninas de dezoito anos fazendo isso e acho muito horrível. Com 18 ou com 50 esse desmazelo não é legal. Eu sou a favor da visibilidade elegante, em qualquer idade.
E enquanto rolava essa conversa de não existir mais como mulher, eu olhava fixamente para esse maravilhoso par de abajures de cabeceira que estavam para vender expostos numa mesinha bem na entrada da loja. Que ideia genial e que decoração apropriada para um lugar frequentado por mulheres invisíveis.

neon.jpg neon.jpg
  • Share on:
Previous
tá explicado
Next
❀ ❀ ❀
  • ao acaso me deparei com seu blog…e essa sua postagem me fez rever minhas pps convicções…invisivel é algo que não quero ser, vaidosa na medida e tmbm me assusto com demonstraçoes de jovens que simples assim se mostram abandonadas na vaidade , externam o que deve estar dentro delas…invisiveis nos tornamos quando apenas não nos amamos o suficiente…OBRIGADA …

Deixe uma resposta para Clemeilda Cancelar resposta

o passado não condena