pausa para apontar o lápis

*

Como pode uma tragédia como a do terremoto de 1906 em San Francisco ser celebrada cem anos depois? Vi fotos das comemorações nos jornais e fiquei um tanto pasma. Li não sei onde como os chineses imigrantes foram tratados depois do terremoto, e de como as coisas perderam um pouco o rumo. Seria como celebrar os eventos trágicos do Katrina, daqui a cem anos. Não acho que tem nada pra se comemorar.
Mas do ponto de vista científico, o Uriel estava dizendo que o terremoto de 1906 foi incrívelmente bem documentado pra época. E isso permitiu muitos avanços nos estudos desse fenômeno.
Eu assino muitas revistas. E em todas elas vêm um monte daqueles papeizinhos-formulário, que eles colocam entre várias páginas, pra aliciar mais assinantes. Mas se eu já sou assinante, o que vou fazer com aquilo? Dar pra minha vizinha e tentar convencê-la que vale a pena assinar aquela revista? Isso me irrita pacas. E é simplesmente mais papel pra cesta de reciclagem.
Neste ano, prometo ser mais criativa com as abobrinhas. É uma resolução de verão.
Chamei a pest control company, pois a minha guest house está com formigas. Repensei muito esse meu arranjo bimestral pra tentar acabar com a racinha das formigas e outras pestes indesejáveis. Agora meu cotidiano está imerso em conselhos de como tentar se livrar das pestes primeiramente com técnicas biológicas e culturais, deixando os quimícos como última opção. Não deixei espirrar Round-up nas ervas daninhas, faço horta orgânica onde afogo lesmas invasoras na cerveja, mas quando vejo aquele mundaréu de formigas adentrando o meu espaço, me descontrolo. Mata, mata, aniquila! Não quero nem saber de controle de pestes integrado, ocarvalho!
E a horta, nada ainda.
Duas semanas com um par de sapatos e um de sandálias no shopping cart da loja online, pensando, pensando, até que ontem pela manhã finalmente apertei o botão de finalizar compra. Ah-h! Eu uso o argumento mais do que batido de que sou uma libriana, para justificar essa minha indecisão crônica. Mas sei que deve ser alguma dessas anomalias que vem embutida nos genes. E depois de apertar o botão ainda tem que lidar com a ansiedade da espera, que nem sempre é longa, mas não é a mesma coisa que sair de uma loja com o pacote. Só que desta vez a loja me deu um treat, porque sou boa cliente – tradução: gasto os tubos com eles, e vou receber a encomenda em vinte quatro horas, quer dizer, HOJE!!!!! Ah-hhh!
Nossa guest house alugou para uma moça com um cachorro. Depois de um ano de descabelamentos e irritações, nos livramos dos inquilinos geek orgânicos. Desta vez fizemos tudo através de uma imobiliária e ditamos uma lista bem longa de “don’ts”. Mas permitimos cachorros, gatos e peixes, porque eles não riscam todas as paredes e portas da sua casa com canetinha preta.

  • Share on:
Previous
Melhor que Prozac
Next
the one with the funny eyes
  • Eu tenho absoluta certeza de que quando a moça escreveu “homenagear as vítimas” , ela devia estar brincando, só pode!
    Hohoho.
    ****
    Mas vc continua com um senso aguçadao de percepção.
    Eu assino virtualmente milhões de jornais, revistas newletters.
    Fiquei esbugalhando os meus pobres olhos e dizendo. What?!!!
    Que fossem feitas programações acadêmicas tudo bem, mas…
    bom vc já falou tudo.
    E ainda bem que não fiz um post a respeito, senão nem sei o que diriam de mim.
    Quando estou sem assunto, já sabe, todo mundo sabe, pela poesia que aparece
    beijocas.

  • Pode até ser argumento batido, mas nem por isso deixa de ser verdade. Nós librianas somos Muito indecisas! Eu que o diga… E ansiosa então nem se fala! hahahaha^^
    Quanto ao terremoto tb não vejo motivo… Mas que as comemorações são lindas, isso são!
    B-jos ^_^ Clear

  • fer, andei lendo os arquivos e percebi que as danadas das formigas lhe atormentam ha alguns anos! que chato! boa sorte com elas e com os sapatos novos.
    beijos,

  • Leila, homenagear vitimas CEM anos depois??
    Divulgar a historia tragica? Pra que? Ninguem se importa em divulgar outros terremotos mais tragicos, com muito mais vitimas, acontecidos recentemente em outros lugares do mundo.
    Sera que vai ter comemoracao do grande incendio de Chicago tambem? 😉
    O que eh importante eh investir em pesquisas e tecnologia, pra tentar prever e minimizar os efeitos de um proximo terremoto, o que ja se faz muito bem nas universidades daqui da CA.
    beijos,

  • Fer,
    Acho que a comemoração dos 100 anos é uma boa oportunidade para homenagear as vítimas e para debater sobre medidas de segurança. Sem contar que é importante para divulgar nacional e internacionalmente uma história trágica que nem todos conhecem. Eu fiz um post sobre isso recentemente, porque o escritor Jack London fez uma reportagem sobre o terremoto (e o aftermath) super bem escrito (e com fotos), parece jornalismo atual.
    Boa sorte com a nova inquilina e a sandália! E que o tempo firme logo para a gente se livrar desses sapatos fechados. By the way, está na hora de marcar a primeira pedicure do ano, he he he.
    bjs

Deixe uma resposta para telinha Cancelar resposta

o passado não condena