não se entende, muito menos eu

*

Para tentar voltar a dormir eu pensei em neve, porque por mais que eu diga que não sinto falta, quando nevava o céu ficava vermelho e eu ficava zen.
Minha defesa para não ser surpreendida é sempre esperar o pior. Então eu esperei, mas o pior não chegou.
Meu asco pela violência generalizada e pela falta de moral e carater das pessoas só encontra um paralelo no o meu espanto com o rumo que a natureza humana está tomando. O meu sentimento é de incredulidade e desalento.
Surpresa! Dez anos se passaram e você nem percebeu.

  • Share on:
Previous
hoje
Next
verde — vermelho

Deixe uma resposta para Marcelo Cancelar resposta

o passado não condena